Biblioteca Pinho Pedreira é inaugurada no Fórum do Comércio

 

 

A partir desta segunda-feira (24/10), a sociedade vai contar com a nova Biblioteca Pinho Pedreira, no Fórum da Justiça do Trabalho no Comércio (5º andar), que disponibilizará cerca de 5.000 títulos para pesquisa na área do Direito, principalmente Direito Trabalhista.

 

O Novo espaço foi inaugurado na manhã desta sexta-feira (21/10) pela presidente do TRT5, desembargadora Maria Adna Aguiar, em cerimônia concorrida, com a presença de representantes de várias instituições jurídicas, além de familiares do desembargador Luiz de Pinho Pedreira da Silva, presidente do Tribunal no biênio 1975/1978, magistrado que doou, em vida, todo o seu acervo de livros para a Academia de Letras Jurídicas da Bahia (ALJB).

 

 

 

 

Foi por um convênio celebrado entre a ALJB e o TRT5 que o Tribunal passou a administrar o  vasto acervo, composto principalmente de obras clássicas, que estarão à disposição para consulta, de segunda a sexta, das 8 às 14 horas. Na biblioteca haverá também uma sala de estudos com mesas e cadeiras.

 

 

Entre os presentes na cerimônia estiveram a senadora Lídice da Mata (foto à esquerda); os desembargadores Alcino Felizola, que coordenou a montagem da Biblioteca, Tadeu Vieira, Renato Simões e Raymundo Pinto, aposentado; a vice-chefe do Ministério público do Trabalho, procuradora Adriana Campelo; os presidentes da Associação Baiana dos Advogados Trabalhistas, Émerson Mangabeira, da ALJB, César Faria, e do Bahia British Club (Clube Inglês), Fernando Santana;  além de magistrados e outros profissionais do Direito. Também compareceu o juiz aposentado do TRT5 e professor José Augusto Rodrigues Pinto, que recentemente editou, juntamente com o juiz do Trabalho Rodolfo Pamplona, o livro "Principiologia - Estudos em homenagem ao centenário do ex-presidente do TRT5-BA Luiz de Pinho Pedreira da Silva: um jurista de princípios"'.

 

Em breve pronunciamento na solenidade, a presidente do TRT5 destacou o legado de Pinho Pedreira como ser humano, sempre acessível e disposto a transmitir conhecimento, além de possuir vasta sabedoria. Segundo ela, a importância da biblioteca é justamente manter viva essa contribuição, para que "as suas palavras não se percam". Em seguida, o advogado César Faria ressaltou que Pinho Pedreira reconheceu a relevância da ALJBA na doação que fez, e que a Biblioteca significa o estreitamento de laços entre a Associação e o Tribunal, de forma especial, porque envolve a figura do desembargador.

 

 

Também se manifestou na solenidade o desembargador Alcino Felizola, que agradeceu aos servidores da Secretaria Administrativa, do Departamento de Biblioteca, da Coordenadoria de Manutenção e Conservação, do Núcleo de Manutenção e Projetos e da Administração do Fórum do Comércio, inclusive seu ex-diretor, juiz José Medrado, pelos esforços desenvolvidos para criação da biblioteca. Para finalizar, houve o pronunciamento do sobrinho de Pinho Pedreira, Sérgio Pedreira de Oliveira, que destacou a cultura, as amizades e as viagens na biografia de seu tio, bem como a simpatia que lhe era característica.

 

 

HOMENAGENS – A inauguração da biblioteca se insere numa semana de programação especial para homenagear o centenário do desembargador e sócio do Bahia British Club, comemorado no último dia 20 de outubro. Segundo o professor Fernando Santana, o legado de Pinho Pedreira é tão significativo que as homenagens mobilizaram o Tribunal, o Clube Inglês, a Academia Brasileira de Direito do Trabalho, o Ministério Público do Trabalho, a Abat, a UFBA, a ALJB, a OAB-BA, a Amatra5 e a Fundação Orlando Gomes. Aconteceram diversos eventos com grande afluência de público, inclusive jovens. Para Santana, isso demonstra também a importância do homem que, em sua obra, consolidou todos os princípios do direito do Trabalho e que, além disso, tinha um convívio fraterno com todos.

BIOGRAFIA - O desembargador Luiz de Pinho Pedreira da Silva nasceu em 20 de outubro de 1916, em São Gonçalo dos Campos. Foi membro do Ministério Público da União junto à Justiça do Trabalho, sendo promovido a juiz do TRT da 5ª Região em virtude da Lei nº 5.442/68, tendo tomado posse em 1968. Em 1973, foi empossado no cargo de vice-presidente do TRT5. Posteriormente, em 1981, foi eleito presidente da 2ª Turma, ali permanecendo até 1983. Aposentou-se em 15 de outubro de 1986 e faleceu em 22 de janeiro de 2014.

Secom TRT5 - 21/10/2016