TRTs definem metas do planejamento estratégico da Justiça do Trabalho

 Divulgação

 

Foram aprovados na tarde de quarta-feira (27), na sede do Tribunal Superior Tribunal do Trabalho (TST), em Brasília/DF, o glossário dos indicadores e as metas do planejamento estratégico da Justiça do Trabalho para o período 2015 - 2020. A votação aconteceu durante a Reunião Nacional da Estratégia da Justiça do Trabalho (ReuneJT), evento organizado pela Coordenadoria de Gestão Estratégica do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT).

 

O encontro, que teve início na última terça-feira (26), reuniu os presidentes dos Tribunais Regionais do Trabalho, corregedores regionais, desembargadores, juízes de primeiro grau e gestores de planejamento estratégico para debater e definir as diretrizes estratégicas que nortearão o judiciário do trabalho durante os próximos anos, de acordo com os macrodesafios estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2013, durante o VII Encontro Nacional do Judiciário. A desembargadora Dalila Andrade, gestora regional de Metas, e o diretor da Secretaria de Gestão Estratégica, Márcio Fernando Ribeiro, participam do evento representando o TRT5.

 

De acordo com a Coordenadora de Gestão Estratégica do CSJT, Karina Mendes, esses macrodesafios determinam as linhas prioritárias de atuação que devem ser perseguidas por cada tribunal do Poder Judiciário em suas ações e projetos. ''Os macrodesafios foram desdobrados em propostas de indicadores e metas específicos para a Justiça do Trabalho'', explica.

 

Segundo Karina, todas as propostas foram compartilhadas com os Tribunais Regionais do Trabalho para apresentação de sugestões e realização de eventuais adequações. ''Todas as propostas de metas e indicadores foram criadas conjuntamente, o que torna essa proposta de planejamento estratégico um documento amplamente democrático'', analisa.

 

A VOTAÇÃO - Em momentos específicos durante os dois dias de encontro, os representantes de cada TRT foram divididos em subcomissões para sugerir propostas de metas para cada um dos indicadores previamente definidos. Após esses momentos, todas as sugestões foram levadas para votação.

 

Segundo a coordenadora Karina Mendes, durante quatro horas os gestores de planejamento estratégico dos TRTs debateram os 12 indicadores propostos para o plano e entraram em acordo sobre as metas que serão executadas em todo o território nacional pelos próximos seis anos.  ''Uma vez que todos os tribunais participaram da construção dessas propostas, é importante dizer que o planejamento exprime a vontade de todos os presentes'', assegura.

 

Karina explica ainda que as propostas votadas nesta quarta-feira serão consolidadas pela Coordenadoria de Gestão Estratégica para logo em seguida serem enviadas para a apreciação do plenário do CSJT. ''Após análise e votação do Conselho, o plano estratégico do Poder Judiciário para os próximos anos estará pronto para ser cumprido'', conclui.

 

Fonte: CSJT - 28/08/2014