Presidência Itinerante vai à Feira de Santana

 Secom TRT5

 

Feira de Santana recebe a Presidência Itinerância, já em seu novo modelo, que além do Gabinete e Secretaria Geral da Presidência, traz representantes do Comitê de implantação do Processo Judicial Eletrônico - PJe-JT, do Comitê de Saúde do Trabalhador (CSTRAB) e das Comissões de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (CESMT) e de Acessibilidade, da Secretaria de Organização e Métodos e do Núcleo de Manutenção e Projetos.

 

"A transição do processo físico para o virtual traz algumas dificuldades, mas estamos trabalhando para que tudo ocorra da melhor maneira", pontuou o presidente, desembargador Valtércio de Oliveira, ressaltando que ainda "há dificuldades comuns a todo novo sistema, quando é implantado". Ele avisou que Feira de Santana deverá estar no PJe-JT em outubro deste ano e apresentou a gestora do comitê de implantação, desembargadora Dalila Andrade, explicando aos servidores e magistrados que a implantação do sistema é feita em diversas etapas, iniciadas pelo diagnóstico feito por O & M, que produz um relatório com todas as observações relacionadas ao espaço físico e condições gerais de trabalho. Segundo o presidente, o sistema ainda passa por constantes modificações, estando na versão 1.4.8. Por fim, explicou que a equipe responsável pela implantação vai averiguar e informar as medidas tomadas para que tudo ocorra de forma tranquila.

 

A desembargadora falou dos mecanismos criados pelo TRT5 para dar suporte aos juízes, advogados, procuradores, servidores e partes, como o Núcleo de Suporte Operacional ao PJe e preparo do Helpdesk, além das facilidades que o novo sistema traz, inclusive com deslocamento. Segundo a gestora, o PJe-JT "tira o advogado do balcão, o oficial de justiça das ruas, e também não há juntada de documentos e de petições mais nas varas", destacando que no interior a média é de 200 petições por semana para serem anexadas ao processo.

 

A diretora da Secretaria de Tecnologia da Informação e de Comunicações - Setic, Cláudia Jorge, relatou que é muito importante esse diagnóstico inicial, onde todo o ambiente é avaliado para que as soluções sejam apresentadas pela Setic. Ela narrou a presença de grupos de trabalho que acompanham as etapas de implantação e dos equipamentos enviados para o preparo das máquinas que vão ter o sistema implantado. "Todo o interior recebeu as 31 switches e computadores novos. Em Feira estamos preocupados com o espaço, mas vamos ver como ajustaremos o uso dos monitores necessários ao PJe-JT".

 

Filipe Ortiz, diretor na 2ª vara, falou da importância da visita de presidência, "pois ainda existe uma sensação de que o interior não recebe o mesmo cuidado que a capital. Com a visita, vimos que estamos sendo vistos sim", declarou.
Já o advogado Basílio Neto falou da expectativa do PJe-JT em Feira de Santana, e disse que já o usa, o que "está adiantando muito ainda mais o trabalho. Hoje só viajo para fazer audiências".

 

 Secom TRT5

 

O presidente da OAB, subseção local, Pedro Mascarenhas, foi recebido pelo presidente (foto), e apresentou o pedido dos advogados que frequentam o fórum, de que é urgente que sejam feitas melhorias nos banheiros e no espaço físico.

 

Segurança

 

Também foram entregues os kits de segurança aos agentes lotados no fórum, que agora terão uniforme tático, coturnos, armas de choque, colete à prova de balas, algemas e lanternas.

 

O diretor de segurança, José Rivas, pediu para que os colegas tenham consciência do seu papel como agentes, responsabilidade e que vejam a necessidade de se cuidarem fisicamente, uma exigência agora para que continuem a receber a gratificação paga aos seguranças. Ele também falou das melhorias que virão por aí, como a instalação de câmeras, "o que deverá ocorrer ainda este ano, como forma de fazermos o monitoramento dos prédios. Também haverá treinamento, e se estiverem com um bom condicionamento físico, o lucro será de todos, principalmente dos senhores", afirmou.

 

 Secom TRT5

 

O presidente esteve nas 6 varas que funcionam no fórum. Na sua fala, ressaltou que "a Justiça do Trabalho exige do juiz um trabalho redobrado, pois a efetivação do seu trabalho só ocorre mesmo na execução, quando se dá a eficácia e efetividade da sentença". Sobre a itinerância, falou que pretende atingir todas unidades do TRT5," pois queremos ver de perto a situação física também dos prédios, e aqui em Feira, onde o PJe vai chegar neste ano, já vamos iniciar a adequação do prédio”, concluiu o presidente.

 

Em reunião com os chefes dos setores e os oficiais de justiça, o presidente recebeu sugestões para o aprimoramento das atividades e se comprometeu a dar o devido encaminhamento a todas elas.

 

Secom TRT5 (Léa Paula) - 12/6/2014