TRT5 prepara transição para a tabela processual do CNJ

O Grupo Gestor e diretores de informática

 


A Justiça do Trabalho está mais perto de ter os registros das tramitações processuais uniformizadas em todos os Regionais do país, conforme modelo padronizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No TRT5, o grupo encarregado de ajudar a compor a Tabela Unificada de Movimentação Processual e adequar o novo modelo ao sistema local, entregou, na última sexta-feira, dia 17, o seu relatório final à Secretaria de Informática (SI).


O Grupo Gestor Regional (GGRTPU) sugeriu que a Tabela Unificada substitua de forma gradual a tabela utilizada pelo SAMP (Sistema de Acompanhamento e Movimentação Processual do TRT5). Durante o processo de transição, os servidores utilizariam a codificação antiga e o próprio SAMP, automaticamente, armazenaria, em paralelo, os dados de acordo com o modelo estruturado pelo CNJ.


De acordo com Maria Madalena Brito Cunha, coordenadora do GGRTPU, a proposta é que a SI crie formas de conversão automática de tramitações da tabela do SAMP para a tabela do CNJ. Assim, quando o servidor digitar um código conhecido localmente, o sistema converterá automaticamente à codificação nacional, proporcionando a compatibilidade nas movimentações. ¿Pensamos numa transição tranqüila, evitando o impacto nas rotinas de trabalho dos usuários, inclusive economizando tempo, recursos, material humano e treinamento de servidores", comenta Madalena.


Desenvolvimento - O diretor da Secretaria de Informática do TRT, Paulo Cruz, deverá encaminhar o relatório do Grupo Gestor Regional à Equipe de Desenvolvimento Judiciário para que sejam analisadas as alterações sugeridas. A tendência é que, no futuro, os servidores trabalhem com um menor número de operações, já que o SAMP atualmente relaciona cerca de 2 mil tramitações e a nova tabela que contempla os códigos do CNJ usará aproximadamente 200.


A tabela nacional poderá ser aproveitada na implantação do Sistema Unificado de Administração Processual (SUAP) da Justiça do Trabalho, daí a preocupação em torná-la acessível a todos os usuários do TRT. Os membros do GGRTPU Laulito Porto, Railuze Saback e Madalena Brito participaram da adequação da tabela de movimentação do SAMP àquela do CNJ desde junho deste ano, discutindo com o Comitê Gestor Nacional a inclusão de todas as operações realizadas pelos Regionais.

 

Ascom/TRT5 - 21.10.2008