TRT5-BA tem aumento de 14% no número de novas ações e bate recorde com R$ 2,174 bilhões pagos

Gráfico ilustra o aumento experimentado nos primeiros 15 dias de novembro

O Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5-BA) bateu recorde no recebimento de novas ações trabalhistas em 2017. Os números apontam para uma demanda crescente, com aumento de 14% em relação ao ano de 2016 (número projetado). Apenas a título de ilustração, registre-se que em 2014 foram distribuídos 113.539 processos neste Regional, já os dados de 2017 mostram que até novembro foram ajuizadas 122.894 ações. Outro ponto importante, é o resultado obtido com o pagamento de créditos aos reclamantes, ultrapassando a marca histórica de 2016, com mais de R$ 2,174 bilhões de reais pagos até agora.

Ao analisar o ano de 2017, verifica-se um aumento de ações ajuizadas no mês de novembro (14.622 novas reclamações), provável reflexo dos últimos dias de vigência da legislação trabalhista anterior. Entretanto, partindo-se do princípio de que análises de curto período não geram resultados com comprometimento científico, não há como realizar, no presente momento, estudo preciso sobre a existência ou não de queda motivada no número de reclamações após a entrada em vigor da nova legislação. “Para realização de uma projeção, precisamos de mais tempo”, explica o diretor da Secretaria de Gestão Estratégica, Márcio Fernando Ribeiro.

2017 já ultrapassou os anos anteriores, mesmo faltando 45 dias para o final do exercício

NOVA LEGISLAÇÃO - Pouco mais de uma semana após a vigência da nova legislação trabalhista, não é possível verificar se haverá aumento ou queda no número de reclamações, pois análises feitas com amostragens curtas não possuem cunho científico. "Não podemos esquecer que o direito trabalhista material acabou de entrar em vigor, então não temos nenhuma amostra de como ele vai se comportar no tempo.”, diz. Sendo assim, faz-se necessário usar dados comparativos de maior abrangência, que revelam até o momento aumento na demanda, na produtividade e nos valores liberados aos reclamantes.

Reforçando a efetividade e a importância da Justiça do Trabalho para toda a sociedade, a Presidente do TRT5-BA, desembargadora Lourdes Linhares, ressalta que "a magistratura trabalhista da Bahia seguirá de cabeça erguida diante de suas grandes responsabilidades de julgar as controvérsias com imparcialidade e sentimento de justiça, como determina o mandamento constitucional".

 

Secom TRT5 - 21/11/2017